ÁREA RESTRITA
 
 
Esqueci minha senha
 
DESTAQUES
 
 
 
 
CERTIFICAÇÃO DE ESPECIALISTA - Medicina Nuclear
 
ATRIBUIÇÕES DO ESPECIALISTA EM MEDICINA NUCLEAR
 

A Física da Medicina Nuclear é a área da Física-Médica relacionada ao uso de radionuclídeos para fins de diagnóstico e terapia, por isso, os físicos especialistas nesta modalidade devem estar aptos a realizar as atividades específicas associadas a ela. Além disso, eles devem possuir uma formação geral e básica sobre a Física-Médica, em especial, sobre as outras modalidades de imagens médicas como a radiologia, a ressonância magnética nuclear e a ultrassonografia.

As atividades da competência dos físicos que atuam em Medicina Nuclear incluem:

• Especificar, calibrar e manusear quipamentos: mapeador linear, câmara de cintilação estacionária, câmara tomográfica por emissão de fóton único (SPECT), contadores cintilográficos sólidos e líquidos, sistemas de medidas de captação, monitores de área, calibradores de dose, sistemas computacionais, sistemas de registro, processadores de filmes, e outros.

• Desenvolver e executar programas de aceitação, controle e garantia de qualidade dos equipamentos e imagens de Medicina Nuclear, segundo normas e critérios de IAEA, CNEN, ACR/NEMA, AAPM, HPA, e outros.

• Atuar em proteção radiológica: monitorar, controlar e realizar a proteção radiológica do ambiente, público, pacientes e pessoal de trabalho; manipular e gerenciar os rejeitos, descontaminar e controlar incidentes e acidentes radioativos; planejar áreas de manuseio, uso e armazenamento de materiais radioativos não-selados (gases, líquidos e sólidos); implementar normas e regulamentos locais, nacionais e internacionais, otimizar a proteção radiológica;

• Proceder a dosimetria de pacientes: calcular doses internas; planejar e monitorar procedimentos terápicos;

• Apoiar na área de Radiofarmácia: no manuseio de geradores de radionuclídeos e de fontes não-seladas, no controle de atividades manipuladas; ministrar noções sobre preparação e controle de qualidade de radiofármacos;

• Apoiar as indicações clínicas, desenvolvendo protocolos de aquisição de dados e de técnicas de processamento digital e análise;

• Atuar no treinamento e formação de recursos humanos na área de Medicina Nuclear: apoiar no planejamento e participar em programas de residência e de especialização médicas, e de formação de técnicos especializados;

• Ser o supervisor de proteção radiológica do serviço de medicina nuclear;

• Dar apoio administrativo e logístico em assuntos relacionados com planejamento, uso, compra e transporte de equipamento e materiais radioativos não-selados e seus derivados;

• Formular, organizar, participar, gerenciar, procurar apoio financeiro e outras atividades relacionadas a desenvolvimentos de projetos de pesquisa na área;


PROGRAMA DA PROVA DE MEDICINA NUCLEAR


PESOS

• Processamento de sinais: 35%
• Instrumentação: 35%
• Proteção radiológica e Dosimetria: 30%


FUNDAMENTOS DE MEDICINA NUCLEAR

• Princípios da Medicina Nuclear;
• Noções de bioquímica e radiofarmácia;
• Procedimentos e medicina nuclear diagnóstica;
• Aplicações terapêuticas de radiofármacos.


SISTEMAS DE DETECÇÃO

• Espectroscopia;

• Parâmetros básicos de detecção e medição: eficiência de detecção, tempo morto;

• Calibradores de dose;

• Contadores de poço - NaI(Tl);

• Contadores líquidos de cintilação;

• Sistemas semicondutores;

• Sensores externos para captação in vivo;

• Densitometria óssea.


CÂMARA CINTILOGRÁFICA

• Princípio básico da câmara de Anger e a imagem radionuclídica;

• Componentes principais e suas características: sistema de detecção e eletrônica associada, colimadores;

• Apresentação das imagens: osciloscópio de persistência, monitores e sistemas de registro;

• Características de desempenho: uniformidade e linearidade, resolução energética, temporal e espacial, sensibilidade, eficiência de detecção, tempo morto;

• Colimadores: tipos e características;

• Interface câmara-computador;

• Controle de qualidade e testes de aceitação.


OUTROS SISTEMAS DE FORMAÇÃO DE IMAGENS RADIONUCLÍDICAS

• Mapeadores lineares: princípio de funcionamento, colimadores, características de desempenho, controle de qualidade;

• Câmaras multi-detectores: princípio de funcionamento, características e indicações de uso.


CARACTERÍSTICAS E QUALIDADE DA IMAGEM RADIONUCLÍDICA

• Parâmetros característicos: contraste, resolução espacial, ruído, distorções e artefatos;

• Métodos de avaliação e quantificação das características de desempenho;

• Fatores que afetam a qualidade de imagem e suas possíveis correções;

• Programas de controle e garantia de qualidade.


TOMOGRAFIA POR EMISSÃO

• Princípio da tomografia por emissão de fótons: características, fatores que afetam a qualidade da imagem tomográfica;

• Fundamentos da reconstrução tomográfica: métodos analíticos, algébricos e outros;

• Câmaras tomográficas por emissão de fóton único (SPECT): tipos e características;

• Câmara tomográfica (SPECT) de um detector: características de desempenho, testes de aceitação, programa de controle e garantia de qualidade;

• Câmara tomográfica (SPECT) de multi-detectores: características de desempenho, testes de aceitação, programa de controle e garantia de qualidade;

• Desempenho clínico (SPECT): escolha do colimador, órbita, amostragem angular, arco de varredura, algoritmo de reconstrução e outros fatores relevantes;

• Tomografia por emissão de pósitron (PET): diferenças do SPECT, características, sistemas de formação de imagens, principais indicações clínicas.


TERAPIA COM FONTES NÃO SELADAS

• Aspectos fundamentais da terapia com fontes não seladas;
• Principais indicações e monitoração de pacientes;
• Projeto e planejamento de áreas de terapia e rejeitos.


PROTEÇÃO RADIOLÓGICA E DOSIMETRIA

• Princípios básicos de radioproteção;
• Grandezas e unidades utilizadas em radioproteção;
• Cálculo de blindagens;
• Monitoração: individual, de área, investigação de contaminação;
• Legislação e normas: nacionais e internacionais;
• Gerenciamento de rejeitos radioativos;
• Segurança radiológica: sinalizações e controle de áreas, dispositivos e vestimentas de proteção.


PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS

• Fundamentos da imagem digital;

• Representações e transformadas de imagens;

• Métodos básicos de processamento: redução de ruídos, realces, restaurações, filtragens espaciais e no domínio de frequências, detectores de bordas, segmentação, reconhecimento de padrões, análise de movimentos, visualização 3D, espaço de cores;

• Aplicações clínicas.


RADIOLOGIA DIAGNÓSTICA

• Tubos de raios-X: espectro e características;
• Qualidade dos raios-X;
• Imagens radiológicas: características e qualidade;
• Tipos de imagens radiológicas e suas aplicações.


SUGESTÕES DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

OBSERVAÇÃO: O exame não estará necessariamente restrito a essa bibliografia.


ANVISA - Resolução RDC nº 38 de 04 de junho de 2008. Dispõe Sobre a Instalação e o Funcionamento de Serviços de Medicina Nuclear in vivo.

CNEN - NE 3.05 - Requisitos de Radioproteção e Segurança para Serviços de Medicina Nuclear

COLCHESTER, A.C.F. ed..- Information Processing in Medical Imaging

GONZALEZ, R.C. & WINTZ, P. Digital Image Processing.

International Atomic Energy Agency. Quality Control of Nuclear Medicine Instruments, 1991 - TECDOC 602.

International Atomic Energy Agency. TRS nº 454 - Quality Assurance for Radioactivity Measurement in Nuclear Medicine. Vienna, 2006.

IPSM 65 - Report No. 65. Quality Standards in Nuclear Medicine. The Institute of Physical Sciences in Medicine

IPSM 66 - Report No. 66. Quality Control of Gamma Cameras and Associated Computer Systems. The Institute of Physical Sciences in Medicine

JAIN, A.K. Fundamentals of Digital Image Processing.

LAWRENCE, E. Nuclear Medical Physics. Williams, eds.

PALMER, E.L. & SCOTT, F. A. & STRAUSS, H.W. Pratical Nuclear Medicine.

ROLLO, D. F. Nuclear Medicine Physics, Instrumentation, and agents.

ROSENFELD, A. & KAN, A.C. Digital Picture Processing.

SORENSON, J. A. & PHELPS M. E. Physics in Nuclear Medicine.

WEBMAIL
 
 
Dúvidas?
Esqueceu sua senha?
 
PATROCINADORES
 
ANUNCIE AQUI
 
NOVIDADES
 
 
Cadastre-se gratuitamente e fique por dentro das novidades da ABFM
 
 
 
ABFM - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FÍSICA MÉDICA - CNPJ 02.091.077/0001-40 - CAIXA POSTAL 6706 | CEP 90610970 | PORTO ALEGRE | RS