ÁREA RESTRITA
 
 
Esqueci minha senha
 
DESTAQUES
 
 
 
 
CERTIFICAÇÃO DE ESPECIALISTA - Radioterapia
 
ATRIBUIÇÕES DO ESPECIALISTA EM RADIOTERAPIA
 

A Física da radioterapia é a área da física médica relacionada ao uso da radiação ionizante no tratamento das neoplasias malignas. As técnicas associadas a esta área utilizam aparelhos de raios-X de ortovoltagem, unidades de cobalto-60 e aceleradores lineares, além de fontes de radiação constituídas de isótopos radioativos como césio-137 e irídio-192 e outros.

Os físicos especialistas nesta área deverão possuir conhecimentos sobre a física médica básica, bem como sobre técnicas de planejamento de tratamento, dosimetria de feixes terapêuticos, calibração de sistemas remotos de after-loading, radiobiologia e radioproteção.

As atividades de competência dos físicos que atuam em Radioterapia incluem:

• Participar direta e ativamente na elaboração dos tratamentos radioterápicos, tanto no cálculo da dose como na garantia do controle de qualidade desse tratamento.

• Obter todos os parâmetros clínicos relevantes para uso em planejamento de tratamento em todos os equipamentos de terapia.

• Calibrar os feixes terapêuticos em termos de dose absorvida.

• Desenvolver e executar programas para testes de aceite e controle da garantia da qualidade dos equipamentos de terapia disponíveis no serviço de radioterapia, segundo as normas e critérios internacionais.

• Manuseio e operação de câmaras de ionização, eletrômetros e outros instrumentos que permitam avaliar as condições de a calibração dos equipamentos de terapia.

• Elaborar um programa de controle de garantia de qualidade para os dosímetros clínicos. Executar a calibração dos padrões terciários periodicamente.

• Supervisionar o funcionamento dos equipamentos utilizados nessa modalidade de tratamento e os trabalhos de manutenção dos equipamentos prestados por terceiros.

• Conhecer aplicações clínicas básicas utilizadas para diagnóstico do câncer: raios-X diagnóstico, tomografia computadorizada, mamografia, etc.

• Organizar e apoiar o planejamento de programas de treinamento e formação de recursos humanos na área de física de radioterapia, bem como participar de programas de residência ou especialização médica, e de formação de técnicos especializados.

• Ser o supervisor de proteção radiológica do serviço de radioterapia.

• Executar cálculos de blindagem de salas dos equipamentos de radioterapia.

• Realizar levantamentos radiométricos em salas onde estão instalados equipamentos radioterápicos, assegurando que as mesmas estão dentro das exigências das normas em vigor. Propor métodos de otimização da radioproteção.

• Desenvolver e executar programas de proteção radiológica dirigidos aos pacientes submetidos a tratamentos que envolvam o uso de substâncias radioativas e aos funcionários cujas atividades envolvam manuseio ou exposição a essas substâncias.

• Estabelecer instruções para condutas em situações de emergência ou em caso de acidente radiológico.

• Elaborar planilhas dos resultados das doses recebidas, pelos funcionários, de acordo com os resultados da monitoração individual mensal, em atendimento a exigência da CNEN.

• Conhecer as normas nacionais e internacionais desta área, bem como participar de atividades das comissões nacionais para o desenvolvimento de textos normativos para radioterapia.

• Dar apoio administrativo e logístico em assuntos relacionados com o planejamento e aquisição de novos equipamentos de terapia e de sistemas de medida.

• Formular, organizar, participar, gerenciar, procurar apoio financeiro e outras atividades relacionadas a desenvolvimento de projetos de pesquisa na área.


PROGRAMA DA PROVA DE RADIOTERAPIA

PESOS

• Dosimetria: 30%
• Planejamento de Tratamento: 30%
• Braquiterapia: 15%
• Proteção Radiológica: 10%
• Radiobiologia: 10%
• Noções de Medicina: 5%


DOSIMETRIA

• Fontes de radiações: equipamentos de ortovoltagem, unidades de cobalto 60 e aceleradores lineares;

• Grandezas e unidades: radiometria, coeficientes de interações, dosimetria e radioatividade;

• Instrumentação: tipos de câmaras de ionização, eletrômetros e controle de qualidade;

• Métodos de medida: ionização, filmes, TLD, calorímetros, dosímetros químicos e de estado sólido;

• Equilíbrio de partículas carregadas;

• Dose e Kerma;

• Teoria cavitária: Bragg-Gray e Spencer-Attix;

• Testes de aceite e controle de qualidade: testes mecânicos e elétricos; parâmetros físicos;

• Comissionamento de equipamentos de tratamento e sistemas de planejamento;

• Metodologia para determinação da dose absorvida;

• Algoritmos de cálculo de dose.


PLANEJAMENTO DE TRATAMENTO

• Simulação e aquisição de dados do paciente;

• Conceitos básicos: FAC; BSF, PDP, TAR, SAR, TPR, TMR;

• Terapia com campos estacionários e móveis: campo direto, campos paralelos e opostos, múltiplos campos, rotatório, arco terapia;

• Correções de falta de tecido e heterogeneidades;

• Campos irregulares;

• Técnicas especiais: irradiação de meio corpo e de corpo inteiro;

• Feixe de elétrons;

• Distribuição de dose: linhas decrementais e construção de curvas de isodose;

• Técnicas modernas de tratamento: radiocirurgia estereotáxica, radioterapia intra-operatória, IMRT e IGRT.


BRAQUITERAPIA

• Fontes de radiação seladas;

• Implantes: cálculo e reconstrução tridimensional;

• Sistemas de Manchester, de Fletcher e de Paris;

• Sistema remoto de After loading;

• Distribuição de isodose e métodos de otimização;

• Histogramas Dose x Volume;

• Técnicas modernas de implantes.


PROTEÇÃO RADIOLÓGICA

• Dose equivalente: conceito e unidade;

• Sistemas de limitação de dose: justificativa; otimização; limitação de dose individual;

• Barreiras e blindagens: critérios e cálculos;

• Levantamento radiométrico: identificação das áreas e cálculos;

• Monitoração individual externa: tipos de monitoração, controle de dose dos usuários, medidas de segurança;

• Preparação e resposta para situações de emergência;

• Normas da Comissão Nacional de Energia Nuclear.


RADIOBIOLOGIA

• Conceitos: LET e RBE;

• Fatores: efeito oxigênio; modificadores químicos e farmacológicos; radiossensibilidade no ciclo celular; taxa de dose;

• Cinética: tumoral, celular e residual;

• Efeitos: agudos e tardios; no embrião, no feto e em tecidos;

• Modelos radiobiológicos.


NOÇÕES DE MEDICINA

• Anatomia e fisiologia humana;
• Oncologia.


SUGESTÕES DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

OBSERVAÇÃO: O exame não estará necessariamente restrito a essa bibliografia.


REFERÊNCIAS PRIMÁRIAS

ATTIX, F. H. Introduction to Radiological Physics and Radiation Dosimetry. John Wiley & Sons, INC, 1986.

British Journal of Radiology. Supplement nº 25: Central Axis Depth Dose Data for Use in radiotherapy. The Institute of radiology, 1996.

CNEN-NE-3.06. Requisitos de Radioproteção e Segurança para Serviços de Radioterapia.

IAEA. Technical Reports Series No. 398. Absorbed Dose Determination in External Beam Radiotherapy: An International Code of Practice for Dosimetry Based Standards of Absorbed Dose to Water. Vienna. 2000.

ICRU Report No. 38: Dose and Volume Specification for Reporting Intracavitary Therapy in Gynecology. 1985.

ICRU Report No. 50. Prescribing, Recording, and Reporting Photon Beam Therapy, 1993.

ICRU Report N° 62. Prescribing, Recording and Reporting Photon Beam Therapy (Supplement to ICRU Report 50), 1999.

KHAN, F.M. The Physics of Radiation Therapy. 3a. ed., Williams & Wilkins. 2003.

NCRP Report N° 151. Structural Shielding Design and Evaluation for Megavoltage X and Gamma Ray Radiotherapy Facilities. 2005.


REFERÊNCIAS COMPLEMENTARES

HALL, E. J. Radiobiology for the Radiologist, 3° Ed.. J. B. Lippincott Company, USA.

IAEA. Syllabus. Radiation Oncology Physics: A Handbook for Teachers and Students. 2003.

IAEA. TecDoc N° 1040 - Design and implementation of a radiotherapy programme: Clinical, Medical physics, radiation protection and safety aspects. 1998.

IAEA. TecDoc N° 1151. Aspectos Físicos de la Garantía de Calidad en Radioterapia: Protocolo de Control de Calidad. 2000.

IAEA. Safety Series N° 115. International Basic Safety Standards for Protection Against Ionizing Radiation and for the Safety of Radiation Sources. 2003.

IAEA. TecDoc N° 1274. Calibration of Photon and Beta Ray Sources used in Brachytherapy: Guidelines on Standardized Procedures at Secondary Standards Dosimetry Laboratories (SSDLs) and Hospitals. 2002.

IAEA. TecDoc N° 1455. Implementation of the International Code of Practice and Dosimetry in Radiotherapy (TRS-398): Review of testing results. 2005.

IAEA. Technical Reports Series N° 430. Commissioning and Quality Assurance of Computerized Planning Systems for Radiation Treatment of Cancer. 2004.

ICRP Report N° 26. Recommendations of the International Commission on Radiological Protection. 1977.

ICRP Report N° 33. Protection against Ionizing Radiation from External Sources used in Medicine. 1981.

ICRP Report N° 35. General Principles of Monitoring for Radiation Protection of Workers. 1982.

ICRP Report N° 37. Cost-Benefit Analysis in the Optimization of Radiation Protection. 1992.

ICRP Report N° 60. Recommendations of The International Commission on Radiological Protection. 1991.

ICRP Report N° 73. Radiological Protection and Safety in Medicine. 1997.

ICRU Report N° 42. Use of Computers in External Beam Radiotherapy Procedures with High Energy Photons and Electrons, 1987.

ICRU Report N° 47. Measurement of Dose Equivalents from External Photon and Electron Radiations, 1992.

ICRU Report N° 48. Phantoms and Computational Models in Therapy, Diagnosis and Protection. 1992.

ICRU Report N° 58. Dose and Volume Specification for Reporting Interstitial Therapy, 1997.

ICRU Report N° 60. Fundamental Quantities and Units for Ionizing Radiation, 1998.

ICRU Report N° 64. Dosimetry of High-Energy Photon Beams Based on Standards of Absorbed Dose to Water, 2001.

ICRU Report N° 71. Prescribing, Recording, and Reporting Electron Beam Therapy, 2004.

KASE, K.R. & BJÄRNGARD, B.E. & ATTIX, F. H. The Dosimetry of Ionizing Radiation. Vol I, II e III. Academic Press New York, 1985.

LEUNG, P. M. K. The Physical Basis of Radiotherapy. The Ontario Cancer Institute. Canadá 1990.

NCRP Report N° 69. Dosimetry of X-Ray and Gamma-Ray Beams for Radiation Therapy in the Energy Range 10 keV to 50 MeV. 1981.

NCRP Report N° 91. Recommendations on Limits for Exposure to Ionizing Radiation. 1987.

PEREZ, C. A. & BRADY, L. W. Principles and Practices of Radiation Oncology. J.B.Lippincott Company, USA, 1990.

WEBMAIL
 
 
Dúvidas?
Esqueceu sua senha?
 
PATROCINADORES
 
ANUNCIE AQUI
 
NOVIDADES
 
 
Cadastre-se gratuitamente e fique por dentro das novidades da ABFM
 
 
 
ABFM - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FÍSICA MÉDICA - CNPJ 02.091.077/0001-40 - CAIXA POSTAL 6706 | CEP 90610970 | PORTO ALEGRE | RS